domingo, julho 21, 2002

É minha gente... o gato subiu no telhado... a vaca foi pro brejo... a fonte secou... a casa caiu. Os 7 reais? Se foram. Alguns trocados empenhado na comida, outros no ônibus. Um real apostado em loteria, o último recurso do desesperado. Não deu. Não acertei nenhuma dezena. Agora só me resta dizer adeus.
Se vocês têm boa memória, devem se lembrar que há pouco mais de um mês comecei a publicar minha desgraça, a história da minha queda final. Não consegui os recursos nem o emprego pra me sustentar. Agora já era.
Antes de ser desalojado do apê, resolvi sair de casa com a malinha na mão. Um gol de honra pra não perder de zero. Desejo melhor sorte a vocês, a sorte que eu não tive.

A gente se vê pelas esquinas.

Falow.

domingo, julho 14, 2002

Desespero. Não sei se digo adeus ou até logo. Em uma semana meu mês termina, minha grana por outro lado já acabou. Paguei 100 reais pra um destes sites de empregos divulgar meu currículo na Internet. Pode ser que sejam picaretas. Pode ser que não... o fato é que meu endereço de contato já não será o mesmo se a busca por uma vaga passar da semana que vem.
Se você contar direitinho, vai ver: restam 7 reais para 7 dias. Já posso começar a pedir comida pros vizinhos, não acha? Tem um vizinho que trabalha no feirão toda quarta de noite, dá pra pedir umas sobras de verduras e frutas. Lá se vai minha dieta balanceada de Macs, pizzas e esfihas com guaraná...
O chato de você estar nesta condição, sem emprego, é que toda visita pra velhos amigos e todo telefonema parece um pedido de recolocação. Sempre rola aquele papo “É, me manda teu currículo, vamos ver... se eu souber de alguma coisa”. Pior aqueles que trabalham arregados em grandes multinacionais e mandam aquelas pérolas: “Pois é, a minha empresa também andou cortando custos, é a situação do mercado mundial, todo mundo ta sujeito... Pelo menos sabemos que não é por falta de competência”. Argh! Don’t patronize me, plz. Eu já me sinto incompetente o suficiente sem um comentário desta natureza.
O relógio está rodando, em menos de uma semana saberemos se eu danço agora, ou se sigo firme pra contar o fim da história.

Planilha de controle
Saldo anterior
R$ 107,00
Entradas
R$ -
Saídas
Site de empregos - R$ 100,00
Saldo final
R$ 7,00

terça-feira, julho 09, 2002

Fala aí! Hoje fui contatado pelo telemarketing de um desses grandes provedores. Até já fui cliente deles, mas saí porque a conexão era trash, vivia caindo. Tanto tempo depois, a mocinha liga pra mim, com aquele script bem doce, dizendo que eu sou muito especial para o provedor e por isso estaria ganhando um mês de acesso grátis para voltar a usar os serviços deles. Ora, um mês é o que eu consigo com qualquer provedor! É só pegar um cdzinho de acesso no supermercado hehehe Se sou especial desse jeito, imagina o cliente vip! Deve ganhar adicionais como: direito a colocar o pagamento em débito em conta, ou ganha acesso aos serviços como shopping virtual, discador, e-mails adicionais... Não faz diferença se o mercado já oferece tudo isso também, é um mero detalhe.
Fiquei meio de cara, confesso... Como sabem, o momento não é muito propício pra falar comigo sobre novas assinaturas e pagamentos. Já deixei de lado o provedor pago, não quero nem pensar em torrar mais grana com Internet.
Neste final de semana não agüentei: tive que mandar o currículo pra um anúncio de jornal. O anúncio dizia que a empresa é especialista em recolocação, e que pode te colocar de novo no mercado. A que ponto chega o desespero... Estou topando qualquer coisa.
As contas de água e luz já caíram na conta, e meus dias estão contados. Sem trocadilho, não estou pra brincadeira.
Imagine que hoje paguei o aluguel atrasado. O síndico já não me dava bom dia, só perguntava se havia entrado a grana que falei que ia entrar. “Nada, seu João. Mas aguarde e confie que não vou te deixar na mão.” Paguei. Morro seco mas não sujo meu nome na praça. Definitivamente odeio segundas-feiras.
E por falar em seco, espero que este inverno seja bem sequinho, porque assim dá pra acender aquela fogueira esperta embaixo da ponte pra curtir o friozinho. Ouvi dizer que há instituições pra cuidar dos desabrigados, quem sabe não consigo descolar um sopão de noite pra me alimentar.
Planejamento é tudo pessoal! E se vocês perceberam nas entrelinhas, eu já estou analisando direitinho as oportunidades e ameaças da minha futura (mui próxima) condição.
Peace.

Planilha de controle
Saldo anterior
R$ 537,00
Entradas
R$ -
Saídas
Água - R$ 72,00
Luz- R$ 58,00
Aluguel – R$ 300,00

Saldo final
R$ 107,00

quarta-feira, julho 03, 2002

Você consegue me ver? É... Acho que meu problema é visibilidade no mercado. Por isso eu não consigo um trampo pra me bancar! Talvez seja essa a chave para eu me arrumar nessa vida. Mas para isso, talvez eu deva sair mais, fazer amigos e influenciar pessoas...
O trauma é que para fazer isso eu tenho que gastar o dinheiro que não tenho, ou melhor, tenho... mas está acabando.
Minha teoria é que nessas horas você tem que pensar nos gastos como investimentos.

Curtiu a night? Não, você não perdeu grana da entrada, investiu em você! Ver mulher bonita e tomar uma Summer só serve pra te desestressar.

Conheceu uma garota? Não, a dose de whisky que você bancou não foi pelo ralo... Afinal, você poderia ter ganhado uma amiga. Vai que ela não tem a dica secreta pra você arrumar o emprego definitivo que paga muito e não te exige tantas horas assim por semana...

O quê? Levou a moça pro motel? Ora, se nenhuma desculpa te consolar pela grana investida, entenda que você é um ser humano e a carne é fraca. E ainda mais, sexo faz bem e afina o sangue, provavelmente você vai procurar emprego com muito mais disposição no dia seguinte.

Nada como estar otimista! Mas eu só vim aqui escrever isso porque a conta do telefone chegou, e eu PRECISO me animar de alguma forma. Claro que já entrei com um pedido de revisão de conta porque sou indignado por natureza com a questão dos pulsos. Mas uma revisão, dizem, leva em torno de um mês, tempo que não tenho pra me salvar. Como estava em débito em conta, já paguei sem sentir o peso de tirar o troco da carteira, mas me senti idiota ao saber que se tivesse pedido a revisão antes, a conta teria ficado stand-by até confirmação de que aquele era o valor real devido. Agora meu filho, senta e chora...

Mas não tem nada não, a gente é Penta, o dólar vai baixar, a Internet vai ficar de graça e milhares de modelos seminaked vão me entrevistar para um emprego da hora.

‘Té mais!

Planilha de controle
Saldo anterior
R$ 669,00
Entradas
R$ -
Saídas
Telefone - R$ 132,00
Saldo final
R$ 537,00
Pausa pro Penta

É PENTA!!! É PENTA!!! Sim!!! Eu já sabia hahaha. Varei a noite pra curtir a final. Cheguei cedo em casa, vi a seleção pegar o busão e partir pro campeonato.
A festa faz um bem danado pro ego, não? Mas sem querer ser chato, tá certo que o presidente do Brasil tem autoridade pra erguer a taça, mas é impossível não falar mal do uso político desta vitória num ano de eleições. Quem no final vai se beneficiar ainda estamos por ver, mas...

O que eu curti mesmo foi o Felipão falando que o esforço da seleção deve ser um exemplo para o Brasil. Sério, esta vitória deveria inspirar acima de tudo o povo, e depois o governo. Não pelo samba, suor e cerveja, não só por isso. Mas pela demonstração mais pura e simples de que a união, dedicação e a seriedade trazem resultados. Nossa seleção tinha tudo isso? Não sei, cada um escalaria um time diferente se perguntado, mas as falhas individuais eram superadas pelo conjunto. Não havia conjunto? Se você pensa que é isso, pelo menos entenda que assim como na sociedade, o grupo era heterogêneo, nem tudo era perfeito, mas deixando um pouco de lado as diferenças individuais, jogamos pra ganhar. E ganhamos!
O que me leva ao motivo destas linhas. Ontem foi 02 de Julho de 2002 e a seleção canarinho desembarcou no Brasil. A festa foi tremenda: ponto facultativo no DF, RJ e SP. E não pude deixar de imaginar o bando de Brasília, os paulistas e os cariocas recepcionando a seleção nas ruas. “Esses caras não trabalham não?” -, pensei. E pensei principalmente nos paulistas que vivem falando mal dos nordestinos, dizendo que os carregam nas costas. Ora... Param de trabalhar porque chegou a seleção e têm coragem de dizer que os outros só vadiam hehehe Brincadeiras à parte, as generalizações partem daí...
Uma ocasião especial motivou que o DF, SP e RJ parassem de trabalhar e o resto do país grudasse na telinha da tv. Da mesma forma, ocasiões especiais motivam comemorações em Salvador, em Pernambuco, no Fortal... Ah, o Fortal... E quem garante que os caras não vão trabalhar no dia seguinte? É muito fácil só generalizar. Fico por aqui, com dois pensamentos pra vocês:

Povo brasileiro: É PENTA!!!

Paulistas: “Ah, Bahia que não me sai do pensamento”.

Peace.

Planilha de controle
Saldo anterior
R$ 735,00
Entradas
R$ -
Saídas
Cerveja - R$ 24,00
Churrasco - R$ 30,00
Bandeira – R$ 12,00
Ser pentacampeão – NÃO TEM PREÇO!!!

Saldo final
R$ 669,00

quinta-feira, junho 27, 2002

Ontem recebi uma “visita de corvo”. Chamo de visitas de corvo aquelas visitas que você faz quando sabe que uma pessoa está se acabando, depois de milênios sem aparecer. Sem tirar o mérito da visita, afinal, você pode estar sendo legal indo encontrar a pessoa depois de tanto tempo... Mas acho coisa de corvo aparecer somente quando a pessoa está definhando.
A Tia Dina me conhece desde pequeno, era bem chegada aos meus pais. Quando mudei de cidade pra fazer a faculdade, fui justamente pra cidade dela. Tia Dina foi a primeira da família a largar mão da família em nome da carreira. Saiu da cidadezinha onde fomos paridos, veio pra cidade grande estudar, estudar e trabalhar (e trabalhar). O esforço foi recompensado, e ela me ajudou bastante quando segui o mesmo caminho que o dela. Até a minha formatura... Por um lapso, acabei convidando-a muito em cima da hora, fato que a impediu de participar plenamente das cerimônias (ela não foi... mas mandou o presente :)
Bom, fiquei meio mal, mas a correria do dia-a-dia me fez esquecer disso. E o trabalho nos manteve separados por anos, até agora. Informada por minha mãe de que eu estava passando por maus bocados, Tia Dina resolveu deixar o orgulho de lado e pagar uma visita. Eu não estou definhando, é verdade (se bem que olhar minha geladeira dá vontade de chorar). O apê não estava como eu gostaria, este mês vou poupar diarista pra não comprometer ainda mais minha verba.
Recebi Tia Dina com um Chocomilk e uns biscoitos da padaria do seu Antunes. Confesso que foi um prazer revê-la. Apesar de todo o orgulho guardado, é bom ver uma cara amiga que vem te apoiar, independente do que aconteça. Mas ainda é muito cedo pra me dar por vencido, ainda quero tentar minhas chances, conseguir algo por mérito. De que vale o mérito hoje em dia? Ou você tem a peixada, ou está perdido. Não dá pra generalizar, é claro. Mas em certos mercados a regra é clara como diria o outro.
Tia Dina tem todos os contatos necessários para me encaminhar na vida. Mas o orgulho besta me impede de entregar meu destino nas mãos dela, e isso pode causar minha desgraça. Acho que este mês é o tempo exato pra definir o que quero da vida, a forma de pagamento e o prazo de entrega.
Falow.

Planilha de controle
Saldo anterior
R$ 735,00
Entradas
R$ -
SaídasR$ -
Saldo final
R$ 735,00

segunda-feira, junho 24, 2002

Ah, o fim de semana. Nada como um tempo pra espairecer, deixar de lado todos os seus problemas e só pensar em se divertir! Mas a ressaca da segunda-feira... Hoje paguei uma grana que estava devendo pro meu pai. Fiz questão de pagar, trezentos paus... Mas estava devendo pra ele, fazer o quê? Fui no banco e mandei ver o depósito... Com isso, além da continha do sábado e domingo, umas 50 pilas gastas com o maior prazer nas boites do centro, veio mais essa... Um soco no estômago do desesperado. Pelo menos não cortaram nada hoje, se bem que a água deve estar vencendo por esses dias...
Emprestei o jornal de domingo do vizinho, por contenção de custos. Os classificados não apresentavam nada que abrisse meu apetite para o trabalho assalariado, e a recessão do mercado faz com que eu não consiga seguir fazendo meus frilas... Isso somado ao fato de que estou precisando fazer amigos... Infelizmente, a indicação pode ser mais poderosa que a qualificação. Talvez devesse tentar conversar mais nestes bares por onde passo, e não só ficar cantando as jovenzinhas. Ou talvez devesse cantar as jovenzinhas contando com a sorte de os pais delas me indicarem uma função. Hmmm, mas daí eu teria que namorar... Deixa pra lá. Vamos tentar a primeira opção. Abraço, até mais...

Planilha de controle
Saldo anterior
R$ 1.085,00
Entradas
R$ -
Saídas
Night - R$ 50,00
Pagto. pai - R$ 300,00

Saldo final
R$ 735,00

sábado, junho 22, 2002

Opa, peraí caceta! Foi só lançar este grito de desespero na web e virou a maré de azar pro meu lado. Vocês não imaginam que fiquei fora do ar desde ontem! A companhia de luz cortou o fornecimento por falta de pagamento... Não me olha com essa cara não, que não foi minha culpa. Bom, quer dizer... eu agendei o pagamento no internet banking, mas agendei errado. Como a conta já era atrasada e o pagamento não entrou nos registros da empresa, não tiveram dúvidas. Mandaram um animal vir aqui e cortar a luz. Com isso, fiquei sem banho quente, sem internet, e o que é pior: tive que sair de madrugada pra assistir ao jogo do Brasil num bar. Não que tenha sido tão ruim, mas é que gastar mais trintão assim não estava no programa. O importante é que me diverti. O jogo não foi lá essas coisas, mas só de estar na rua já valeu pra desvirtuar um pouco da pressão.
Agora a luz tá paga, por mais um mês pelo menos esta empresa não vai me incomodar. E se as coisas continuarem como estão, é bem provável que a companhia de luz nem me encontre mais aqui. Mas não é hora de ficar triste. Por enquanto o negócio é festejar o Brasil, e quem sabe, o Senegal. Não tem nada não, o fim-de-semana já está chegando com o meu descanso e a curtição.

Planilha de controle
Saldo anterior
R$ 1.155,00
Entradas
R$ -
Saídas
Conta de Luz - R$ 40,00
Bar da copa - R$ 30,00
Saldo final
R$ 1.085,00