sábado, junho 22, 2002

Opa, peraí caceta! Foi só lançar este grito de desespero na web e virou a maré de azar pro meu lado. Vocês não imaginam que fiquei fora do ar desde ontem! A companhia de luz cortou o fornecimento por falta de pagamento... Não me olha com essa cara não, que não foi minha culpa. Bom, quer dizer... eu agendei o pagamento no internet banking, mas agendei errado. Como a conta já era atrasada e o pagamento não entrou nos registros da empresa, não tiveram dúvidas. Mandaram um animal vir aqui e cortar a luz. Com isso, fiquei sem banho quente, sem internet, e o que é pior: tive que sair de madrugada pra assistir ao jogo do Brasil num bar. Não que tenha sido tão ruim, mas é que gastar mais trintão assim não estava no programa. O importante é que me diverti. O jogo não foi lá essas coisas, mas só de estar na rua já valeu pra desvirtuar um pouco da pressão.
Agora a luz tá paga, por mais um mês pelo menos esta empresa não vai me incomodar. E se as coisas continuarem como estão, é bem provável que a companhia de luz nem me encontre mais aqui. Mas não é hora de ficar triste. Por enquanto o negócio é festejar o Brasil, e quem sabe, o Senegal. Não tem nada não, o fim-de-semana já está chegando com o meu descanso e a curtição.

Planilha de controle
Saldo anterior
R$ 1.155,00
Entradas
R$ -
Saídas
Conta de Luz - R$ 40,00
Bar da copa - R$ 30,00
Saldo final
R$ 1.085,00

quarta-feira, junho 19, 2002

A saga de um autônomo em crise
Este é um blog especial, porque ele terá a duração de um mês. Este é o tempo que tenho pela frente, conectado ao mundo e com um lugar para dormir e tomar banho. Não falo da comida, porque comida dá pra pedir na rua. Mas um lugar decente pra dormir nem sempre a gente encontra. Este meu apê é alugado, naturalmente. Aos 27 anos eu esperava já contar com um apê de minha propriedade, mas não foi possível. Algumas escolhas erradas no meio do caminho e acabei me tornando este autônomo, rei dos freelas e dos protestos no Seproc.
Bom minha gente, decidi tocar este blog como a última frente de resistência antes de cair em decadência. Eventualmente pode vir a ser meu epitáfio. Falando em termos mais claros:
Tenho R$ 1.200,00 na conta bancária. Foi o que me restou depois de meses sem um projeto decente pra tocar e arcando com custos crescentes. Em um mês toda esta grana vai se esvair do meu caixa, com pagamentos e diversão. E uma vez acabados os recursos, primeiro vão cortar o telefone, depois vou perder minha casa, creio que nessa ordem.
A conta já começa furada. Como estamos em início de semana, dos R$ 1.200,00 tive que descontar a grana do motel de ontem, e o jantarzinho simples que paguei pra gata no Bar do Pudim.
Já começamos mal. Bom, agora é contar com a sorte. Os currículos estão jogados por aí, espalhados tanto na web quanto nos balcões dos jornais da cidade. Pensei em colar adesivos nos postes, mas acho difícil atingir o target de maneira eficaz desse jeito. Que fazer? Dá vontade de pular da ponte, mas não seria uma saída honrosa. Então, neste um mês, meu compromisso é tornar este blog o mais divertido possível pra vocês rirem da minha desgraça, na esperança de que ao final do período eu consiga pagar todas as minhas contas e manter ou arranjar outro lugar pra morar.
Divirtam-se, eu tenho certeza de que eu vou curtir muito esta enrascada.


Planilha de controle
Saldo inicial
R$ 1.200,00
Entradas
R$ -
Saídas
Motelzinho - R$ 33,00
Jantar no Pudim - R$ 12,00

Saldo final
R$ 1.155,00